Blog

Considerando passado e futuro dos tópicos de interesse sobre mobilidade

Published: segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020
Elaine Baker

Quando olhamos para o próximo ano, é inevitável olharmos também para as tendências de mobilidade que vimos em 2019. Ao longo do ano, os profissionais da SIRVA conduziram pesquisas, realizaram workshops, sessões e webinars, além de terem se reunido pessoalmente com nossos clientes durante mesas redondas e reuniões do conselho consultivo do cliente. Esses eventos foram realizados em todo o mundo, em Chicago, Dallas, Houston, Washington D.C., Londres, Cingapura, Hong Kong, Xangai e Pequim. O resultado levou a percepções valiosas sobre os desafios e preocupações que nossos clientes esperam enfrentar no gerenciamento da mobilidade em 2020. Abaixo, listamos alguns dos seus principais problemas e recapitulamos o conteúdo da SIRVA em que são abordados:

Preocupações dos profissionais de mobilidade em 2020

  1. Como gerenciar custos de mobilidade sem sacrificar a experiência do funcionário: Embora a racionalização de custos continue sendo uma prioridade máxima para os interessados em mobilidade, ela nunca deve ser considerada em detrimento da experiência positiva de um funcionário. Se a redução ou a racionalização dos custos resultar em prejuízo do estado de espírito ou da motivação do funcionário, as realocações podem ser afetadas negativamente, juntamente com a retenção de talentos, as metas e a marca de mobilidade geral da empresa – cancelando qualquer economia de curto prazo que tiver sido alcançada em qualquer pacote de realocação individual. Equilibrando custos controlados com valor, é possível alcançar as metas da empresa e uma experiência positiva para o funcionário. No ano passado, publicamos o informe técnico, Controlando os Custos de Mobilidade, que explora os principais influenciadores que impulsionam os custos de mobilidade, as estratégias para gerenciar esses custos, os motivos pelos quais pode ser difícil quantificar os custos reais de mobilidade e como as empresas podem acompanhar melhor os gastos reais com mobilidade. Fique atento em 2020 para obter mais conteúdo sobre como as empresas podem atingir um equilíbrio entre racionalizar custos de mobilidade e maximizar a experiência do funcionário.

     

  2. Falta de flexibilidade nas políticas de mobilidade: À medida que as empresas tentam remover as barreiras para realocação e abordar as necessidades específicas dos negócios, elas se esforçam para incorporar flexibilidade aos seus programas de mobilidade. Os programas atuais que não proporcionam o nível certo de flexibilidade experimentam um alto volume de exceções do programa, falhas de realocação, reclamações de desigualdade e gastos administrativos maiores do que o esperado; todos os possíveis sinais de que um programa de mobilidade pode não estar operando com o nível certo de flexibilidade. Mas que nível de flexibilidade é suficiente? Quanto é demais? Em 2019, a vice-presidente de serviços de consultoria global, Taryn Kramer, e a diretora Kathy Burrows organizaram um webinar Worldwide ERC para responder a essas perguntas. Esperamos ver um foco significativo sobre incorporar flexibilidade aos programas de mobilidade em 2020 para equilibrar as necessidades e preferências das partes interessadas e do funcionário realocado.

     

  3. Melhores práticas para o projeto e a estrutura da política de mobilidade: O crescimento organizacional é normalmente listado como prioridade máxima das empresas, e projetar um programa de mobilidade eficaz é fundamental para alcançar esse crescimento. Nosso artigo técnico, Projetando um programa de realocação preparado para o futuro visando à internacionalização, discute a evolução dos programas de mobilidade global, analisa a importância de alinhar programas de realocação às metas de uma organização e esboça os componentes recomendados para serem incluídos em um programa de realocação de qualidade.

     

  4. Garantindo as oportunidades educacionais certas para os filhos de funcionários realocados: A capacidade de uma família de se adaptar a um novo destino é fundamental para o sucesso de qualquer realocação e/ou designação. Sendo assim, não é surpresa que serviços sólidos de apoio educacional e busca de escolas sejam uma preocupação importante para os profissionais de mobilidade e para os funcionários realocados. As escolas locais e internacionais podem ter requisitos diferentes das escolas do local de origem de um funcionário. Portanto, a matrícula nunca deve ser deixada para a última hora, e pode ser necessário reservar tempo para tratar de qualquer necessidade ou solicitação especial. Trabalhar com um fornecedor de gestão de realocação (RMC) muitas vezes proporciona aos funcionários acesso a especialistas em questões educacionais e a uma solução de educação inovadora que, de outra forma, pode não ter sido pensada para tais casos, mas que sempre dá aos funcionários e equipes de mobilidade acesso a uma ampla equipe de especialistas ao lidar com esta parte tão importante da realocação de uma família.

 

Discussões recentes em workshop revelaram tópicos adicionais que deixaram nossos clientes ansiosos por mais informações, incluindo:

  • Conhecimento internacional/Mudança nos requisitos de vistos e imigração: Fique atento a um informe técnico, no início de 2020, que discute a importância da conformidade do visto e da imigração, desafios associados a países individuais, particularmente na região da Ásia-Pacífico (APAC), e como um RMC pode ajudar as empresas a permanecerem atualizadas sobre as rápidas mudanças no cenário geopolítico atual.
  • Tecnologia voltada para mobilidade: O vice-presidente de marketing da SIRVA, Jeff Mills, escreveu recentemente um artigo sobre a crescente necessidade de mobilidade para a tecnologia de autoatendimento, a importância de equilibrar essa tecnologia com um serviço de atendimento ao cliente ao vivo, de alto nível, e introduziu o iMove, a inspiração por trás da nossa tecnologia inovadora, que aborda todas essas metas para cada tipo de movimento. Procure o artigo na revista CIO Review durante o mês de janeiro de 2020.   
  • Atendendo às necessidades de cônjuges/parceiros e famílias acompanhantes: O sucesso de qualquer realocação depende amplamente não apenas da capacidade de um funcionário de se adaptar ao seu ambiente, mas também da capacidade dos cônjuges/parceiros e das famílias que o acompanham. Para abordar essas preocupações, fizemos publicações no blog que abordam as melhores práticas para apoiar o cônjuge/parceiro de um funcionário durante uma realocação, apoiando crianças durante uma realocação internacional e ajudando cães a se adaptarem durante uma mudança. Fique atento a essas publicações entre fevereiro e abril.

O mundo da mobilidade está em constante mudança e a SIRVA está preparada para crescer com ele. À medida que as necessidades dos nossos clientes mudam e as novas tendências se desenvolvem, os profissionais da SIRVA continuarão à disposição para fornecer aconselhamento, orientação e parceria de grande valor – neste e em todos os anos. Verifique regularmente o nosso centro de aprendizagem ou entre em contato pelo e-mail concierge@sirva.com para obter mais informações.